critérios e escolhas

A escolha do pediatra

12:15

Uma das decisões mais importantes nos cuidados com o bebê é a escolha do pediatra. Poucos dias após o parto você terá que levar o seu filhote a uma consulta (é preciso agendar com antecedência, normalmente os pediatras têm agenda lotada!) Para ajudar as mamães de primeira viagem ou não listei 10 critérios que ajudam nessa tarefa seletiva:


1.       Pegue a indicação de amigos ajuizados.

2.       Veja se o perfil do médico combina com o seu, se você se identifica com ele. Eu, por exemplo, faço muitas perguntas e quero contar como as coisas estão indo. Além disso, gosto de médico “metódico” e/ou “organizado”, aquele que tem a ficha do paciente com o histórico e que segue uma lógica na hora de orientar. Para mamães de primeira viagem acho esse critério fundamental!

3.       Verifique também os métodos que o pediatra utiliza/indica. Prefiro aquele que segue uma linha mais “natural”, que não entope o paciente de remédios antes de tentar tratamentos mais simples e menos “agressivos”.

Foto: Daniel Queiroz (o papai)

4.       Não tenha receio de trocar de pediatra. Vá tentando até acertar. Eu troquei algumas vezes até achar o meu.

5.       Você não é obrigada a seguir tudo que o médico disser. Existe mesmo o “tal” do instinto materno e Deus ajuda, viu? Se algo não soou bem, antes de partir para a prática, pesquise, procure saber de mães mais experientes, busque a opinião de outro médico.

6.       Veja se o médico tem disponibilidade para atender telefone em horários diversos e se tem paciência para orientar à "distância", afinal, não dá pra saber quando vamos precisar de um socorro.

7.       Se julgar o trânsito uma variante crucial ou tiver pouco tempo, opte por um pediatra que atenda mais perto da sua casa.

8.       Não se impressione com a “fama” de determinado médico. Ele pode ser bom para outras pessoas e não para você.

9.       Veja se a forma como ele trata seu filho te agrada. Empatia é importante.

10.   Analise se o atendimento pelo plano de saúde é essencial para você.  


Alguém aí tem mais algum critério? Vamos trocar figurinhas!




You Might Also Like

2 comentários

  1. Esse post me fez lembrar este outro aqui: http://www.conexaoisrael.org/parto-em-israel-fatos-e-opinioes/2013-06-07/conexaoisrael-org comparando nossa realidade com outra cultura (neste caso: Israel). Mas especificamente estas frases
    - Os hospitais também são públicos, e cada um é tratado no hospital que fica mais perto de sua casa. Quem quer ser atendido em um hospital mais longe, pode, mas isso não é necessário, pois os profissionais são considerados do *mesmo nível* em todos os hospitais do país
    - escolhi um (médico) cujos horários de atendimento eram os mais confortáveis para mim. Vejo meu medico somente quando necessário, e durante a gravidez devo marcar consulta de rotina uma vez por mês. Se ocorre algum problema, devo ligar à central do convênio e eles me orientam o que fazer.

    ResponderExcluir

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Like us on Facebook