ser mãe

Como crescem rápido...

12:02

Ela só tem seis meses e eu a amo infinito. Já tem seis meses e não posso acreditar. Por alguns instantes imagino como ela será daqui a algum tempo; os cabelos, o sorriso com dentinhos, o jeito de ficar em pé no berço, os passos vacilantes quando começar a andar. Depois imagino além; ela assistindo um filme comigo numa tarde chuvosa; me ajudando a preparar uma sobremesa; escolhendo peças e cores para que eu faça pulseirinhas pra ela. E logo quero parar de pensar nisso tudo. Está crescendo tão rápido e não vai mais caber no meu colo, não vai poder cochilar em cima de mim, não vai tomar o leitinho dormindo em meus braços.

Com um mês de vida. foto: Daniel Queiroz (o papai)
Diariamente ela me surpreende com novidades inteligentes. É bom vê-la crescer. É bom tê-la pequenina. Esse doce paradoxo faz parte de ser mãe. Assim como a necessidade de deixar os próprios interesses em segundo plano. Aos poucos certas coisas me são dadas de volta, algumas não virão tão cedo, e outras nunca mais! Não dá para ser mãe sem entender o que é renunciar. Não quero me arrepender de não ter aproveitado o suficiente, por isso beijo e cheiro muito, brinco bastante, carrego no colo sempre que tenho vontade, durmo de tarde coladinha nela.  

Estou vivendo com a minha filha um tempo que não vai voltar. Estou doando parte de mim para um serzinho especial, que eu desejei e Deus me permitiu gerar. Ela está crescendo e eu também, como mulher, como pessoa. 

You Might Also Like

2 comentários

  1. Lindo texto! Quando crescer mais um tantinho, que não der no colo, faz outra!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada! ♥ é... a fábrica parece não estar encerrada! Rs

    ResponderExcluir

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Like us on Facebook