Pular para o conteúdo principal

Esclarecendo dúvidas com a obstetra

É enriquecedor conversar com especialistas nas mais diversas áreas, né? Para lançar no blog a coluna Profissional Responde, convidei a querida Vera Lobo, a minha obstetra! Ela é chefe do Departamento de Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana na Universidade Federal da Bahia (UFBA), tem mestrado na área materno/infantil, é doutora em Reprodução Humana, com ênfase em endometriose, e considera “ser mãe” de César (1985) e Júlia (1987) a sua maior intitulação. Vera fala hoje com a gente sobre fatores que dificultam a gravidez, dá dicas, e esclarece algumas dúvidas relacionadas ao período pós-parto.

O uso de anticoncepcional por muitos anos dificulta mesmo a gravidez? 
Não dificulta. Independentemente do tempo, em muitos casos até melhora a fertilidade, porque durante o seu uso os ovários  ficam "adormecidos", preservados. 

A gravidez é mais arriscada em que faixa etária? Quais são os riscos, para a mãe e o bebê?
Existe o aumento de complicações nos extremos reprodutivos, ou seja, na adolescência e no período próximo à menopausa. Os riscos são significativamente maiores para, por exemplo, aborto, parto prematuro, doença hipertensiva e diabetes gestacional.

Quais as dicas para as mulheres que têm dificuldade de engravidar?
Antes de tudo, avaliação ginecológica e da saúde geral, além de boa alimentação e atividade física rotineira. De todos os fatores que dificultam a fertilidade o mais importante é, de longe, a idade materna. Portanto, a melhor dica é: se o projeto de vida de uma mulher incluir a maternidade, essa deve acontecer antes dos 38 anos, idade em que a reserva ovariana começa a declinar. Lembrando que consideramos dificuldade pra engravidar somente se passar de 1 ano, mesmo o casal morando no mesmo teto, sem contracepção alguma, e não acontecer a gravidez. 

Quais doenças mais atrapalham a mulher que decide engravidar?
Dificuldade ovulatória, portanto de origem hormonal, incluindo a tireóide; alterações na anatomia dos órgãos reprodutivos, em especial, obstrução das tubas, e chamo atenção que a dificuldade é do casal, o que obviamente inclui o fator masculino, este contribuindo em  cerca de 30% de todos os "atrapalhos".

O ácido fólico é realmente importante? Há estudos comprovando a eficácia?
Até o momento é considerado importante sim. Os estudos comprovando sua eficácia na prevenção de defeito no tubo neural do bebê. A recomendação de uso tem o respaldo da OMS (Organização Mundial da Saúde), do CDC (Centro de Controle  e Prevenção de Doenças) e do Ministério da Saúde, através do RENAME (Relação Nacional de Medicamentos Essenciais). 

Testes de gravidez vendidos em farmácia são 100% confiáveis?
Em medicina, é preciso ter muito cuidado com  expressões do tipo tudo/nada; nunca/sempre... Contudo, esses testes são bastante confiáveis.

Vera Lobo trazendo minha filhota à luz, em 02 de dezembro de 2014. Foto: Daniel Queiroz (o papai)

Quanto tempo após o parto a mulher pode engravidar novamente?
O recomendável seria 1 ano depois, embora a fertilidade seja retomada em, aproximadamente, três ciclos menstruais, se a mulher não estiver amamentando. Três meses após o parto o útero já voltou para o lugar, só que no caso de parto normal, como não existe cicatriz, a gravidez pode ser imediata, e no caso de cesárea, há uma cicatriz que precisa de mais tempo para ganhar elasticidade e aí seria considerar 1 ano. Vale destacar que já foi desmistificada a história de que a mulher que fez parto cesariano tem uma cicatriz fibrosa e não pode ter um parto normal.

Mais ou menos três meses após o parto a mulher apresenta uma queda muito grande dos cabelos. Os médicos indicam complexos vitamínicos para resolver o problema. A indicação é válida? 
Vitaminas são, no geral, consideradas como alimento funcional, mesmo assim é prudente o uso sob prescrição médica, avaliando cada caso. Uma das importantes causas dessa queda de cabelo, "o bebê reconhecendo ou estranhando a mãe", como se dizia, é devido ao distúrbio da tireoide. Esta glândula é muito solicitada durante a gestação.

Quanto tempo após a gravidez a mulher volta a menstruar?
Teoricamente ela só deve menstruar depois de suspensa a amamentação.

Por que as cólicas menstruais diminuem depois que a mulher tem filho? Por quanto tempo isso ocorre?
As cólicas ditas “fisiológicas” diminuem por causa da dilatação das fibras e dos tecidos que formam o colo uterino, o que ocorre com o trabalho de parto. Esse efeito é para sempre e a cada parto fica melhor. As cólicas só reaparecem se houver alguma patologia.



* Vera Lúcia Rodrigues Lobo (CRM  5846)


Comentários

  1. Que maravilha! Muito feliz pela entrevista! Vera (minha obstetra também) é espetacular!

    ResponderExcluir
  2. Minha médica, adoro!!!! Sinto total confiança com ela.Tenho endometriose e sofro muito por isso ainda não conseguir engravidar, amis essa bela Dra. me enche de esperanças. Se Deus permitir irei engravidar e vainda vamos comemorar muito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Simone! Sou apaixonada por Vera. Vai fazer também o meu segundo parto. Se anime! Tudo acontece no tempo perfeito de Deus! Tudo de bom pra você! Bj!

      Excluir

Postar um comentário

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí!

1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente até hoje (ela tem 10 meses).
2. O…

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho! 
Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos, infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) - e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40% a incidênc…

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar. 


1. Não poste fotos do seu filho nu - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa nova. Os pedófilos gostam de procurar f…