Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

Trinta coisas que a nova mãe descobre

1.Banhos e refeições demorados serão um luxo. 2.A audição fica incrivelmente mais apurada. Você ouve o mínimo som feito pelo pequeno. 3.Provavelmente as compras para você irão diminuir bastante. 4.Você vai ter umas “nóias” diferentes, como ir ao quarto ao lado para ver se seu filho está respirando. 5.Provavelmente pela primeira vez você vai querer sentir uma dor no lugar de outra pessoa. 6.A sua sala raramente estará arrumada. 7.Você vai começar a amar partes do seu corpo que antes não gostava. Basta alguém dizer, por exemplo, que a mão do seu filho é igual a sua. 8.Elogios feitos ao seu filho te deixarão mais felizes do que elogios a você. 9.Você vai compreender muito melhor as aflições de todas as mães. 10.Palhaçadas vão ser algo normal no seu comportamento. Além disso, você vai se pegar cantando as músicas do desenho que seu filho assiste, mesmo que esteja sozinha. 11.Você poderá desejar, pela primeira vez, um carro ou uma casa maior e mais confortável. 12.Você vai aprender a fazer as coisas …

Ensaios newborn: ninguém aguenta com tanta fofura!

Você tem vontade de registrar os primeiros momentos do seu bebê com delicadeza e poesia? Então faça um ensaio newborn! A sessão de fotos é feita geralmente por profissionais especializados (busque fotógrafos de referência) e dura cerca de 6 horas - Claro, né? O bebê vai mamar, dormir, acordar e ser trocado nesse período (risos). O "modelinho" deve ter entre 5 e 15 dias de vida. O ambiente precisa estar agradável para ele, seja em casa ou no estúdio, inclusive em termos de temperatura e iluminação, e os cuidados com a criança são sempre a prioridade. É também aconselhável a orientação do pediatra antes de tomar a decisão.
Para lançar aqui no blog a coluna Galeria Newborn, trouxe o ensaio da pequenina Liz, filhotinha da Gabriela e do Diogo. Que tal se inspirar com tanta fofura?







Coisa mais linda, né? Como não se apaixonar?

Como tratar a cólica do bebê?

Quando a minha bebê começou a ter cólicas, senti na pele o que é sofrer com a dor de um filho. Corri atrás de informações e descobri algumas formas de lidar com esse problema que aflige tanto as mamães. Anote as dicas!
1. O bebê pode ter gases o dia inteiro, mas a cólica, o auge da dor, ocorre diariamente no mesmo horário. Preste atenção nisso! A da minha bebê, por exemplo, era um pouco antes das 19h.
2. Descoberto o horário crítico, dê no bebê, uns 15 minutos antes, um banho bem morninho de ofurô, colocando sempre uma xícara concentrada (2 sachês) de chá de camomila na água, o que ajuda a relaxar. Deixe o bebê ficar o tempo que ele quiser. Não force a barra. A minha filha amava! Se acabava de rir e saia de lá tontinha de sono. 
3. Depois do banho de ofurô, coloque o bebê de bruços, sob a sua supervisão, com uma fralda quente na barriguinha. Basta passar o ferro em uma daquelas fraldinhas de tecido. Só cuide para que a pele do bebê esteja protegida o suficiente, evitando queimaduras.…

Casa da Vovó

Há alguns dias levamos a nossa filha para conhecer a bisa paterna, que mora num sítio típico e simples em Itaberaba. No caminho até lá, meu marido contou tantas histórias da infância dele naquele lugar... Já reparou que várias recordações felizes que as pessoas têm da época de criança estão ligadas à casa dos avós? Não é de se admirar, afinal, como dizem por aí, os avós são pais com açúcar. Chega a ser desleal essa coisa toda, porque eles não fazem o papel de educadores, são, na verdade, aqueles que amam muito, mas mimam, deixam à vontade, têm o coração mais mole, não impõem regras,  ou seja, somente estragam e curtem as crianças.  

Os avós relativizam as normas facilmente, acham tudo uma bobagem, ignoram as regras criadas pelos filhos para os netos, quebram a rotina pré-estabelecida - não existe hora pra dormir, assistir televisão ou limite para as guloseimas. E as crianças? Aaaaah! Aproveitam como podem, adoram tanta novidade e liberdade.

E o pior... Os avós não escodem que são ass…

Casa com filho, casa organizada?

Antes da nossa filha completar três meses, eu e meu marido colocamos o apartamento à venda e compramos um maior. A mudança não foi fácil, ainda mais porque resolvi me desapegar de um monte de coisas, pensando em levar para o próximo "lar doce lar" só o que realmente interessa. No novo endereço, continuei me desfazendo de papéis, livros, roupas, sapatos, roupas de cama, utensílios de cozinha, remédios, cosméticos e por aí vai... Gostei tanto disso! Com filho, a necessidade de organização aumenta, porque o pequeno vem com um pacote de centenas de objetos que você não lidava anteriormente e, se facilitar, a casa vira um mangue! Quando a gente se livra do que não usa, parece até que o ar da casa fica leve, a poluição visual vai embora, e a tarefa de deixar tudo limpo e no seu devido lugar passa a ser possível. Não tem mesmo para onde correr: a arrumação de cada ambiente depende muito do desapego.
Para ter mais um incentivo, li recentemente o livro A Mágica da Arrumação, escrito…

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho! 
Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos, infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) - e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40% a incidênc…

Mamãe bailarina

Minha filha está com sete meses e, após esse período de adaptação à nova rotina, voltei a dançar. As duas horas de aula são como uma pausa especial, um momento só meu, pra relaxar e extravasar as emoções. Esse tempo é comandado por uma professora cheia de carisma e talento, o que torna a atividade ainda mais divertida e interessante. E é com ela, a minha teacher, a entrevista de hoje da coluna Profissional Responde. Andreza Bastos é bailarina por formação, coreógrafa, sócia-diretora do Studio A, e mãe de Sofia (11 anos) e Miguel (3 anos) - filhos lindos, como ela faz questão de dizer! Vamos saber um pouco mais sobre os benefícios da dança para as mamães?   

Quando suas alunas voltam a dançar, após o parto, quais as maiores dificuldades que você percebe nelas, em termos de movimentos, consciência corporal e capacidade de adaptação ao ritmo das aulas? Elas reclamam bastante da dificuldade para memorizar as sequências, da falta de condicionamento, o que tem a ver com a necessidade de um tr…

Sopinha da vovó

Quando o bebê completa 6 meses, o pediatra indica a introdução de sopinha na alimentação. Para iniciar a minha filhota nesse novo mundo, recorri à vovó Tatá, que me ensinou uma receita de sopa de carne com legumes super fácil e gostosa (mesmo!). Se você está vivendo essa fase, pegue caneta e papel e anote aí!

Ingredientes

1 batata média
Metade de uma cenoura
1 porção de carne (uso alcatra)
Coentro
Manteiga (meia colher rasa de café)


Modo de preparo

Limpe a carne com cuidado para que não fique nenhum nervinho. Lave os legumes. Descasque a batata e a cenoura (tire aquela parte do meio, ela pode alterar o sabor da sopa), e corte as duas em pedaços pequenos (para favorecer o cozimento). Lave o coentro direitinho para não ficar nenhuma "terrinha" e use somente as folhas.


Refogue a carne na manteiga, depois acrescente o coentro e os legumes. Coloque água (de preferência fervida para não endurecer a carne). A quantidade de água vai depender da consistência que você quer dar à sopa.…

Meninas floridas

Amo criança de vestido floral. É tão feminino e alegre! E agora parece que a estampa voltou com tudo. As grifes infantis estão trazendo modelos com flores em diversas cores e estilos e com variadas formas e tamanhos. Vamos florir?



Que tal ver mais florzinhas por aí?

Essa Mãe na Feira da Gestante, Bebê e Criança

No sábado, dei um pulinho no Hotel Fiesta para conferir as novidades e produtinhos à venda na Feira da Gestante, Bebê e Criança. Fiz alguns registros para quem acompanha o blog Essa Mãe. Vamos dar uma voltinha "virtual" no evento?










Aproveitei a passagem pela feira para clicar barrigudinhas com looks legais. As minhas preferidas foram...




Hora de brincadeira e passatempo!

Final de semana chegando... As mamães estão aí pensando em atividades com os filhotes? Então, vamos lá, a ideia agora é buscar inspiração! Oito mamis responderam ao Essa Mãe qual o passatempo ou brincadeira que preferem para aproveitar os momentos com os filhos (faixa etária de 3 a 12 anos). Anote as ideias!
"Amo assistir filmes com ele, no cinema ou em casa, e não pode faltar a pipoca e o suco! Nessa hora, aproveito para escutá-lo e fazer cafuné. Curtimos também jogar no computador, principalmente o jogo Animal Jam, é divertido! E dançamos juntos no carro ou em casa e damos muita risada com isso."  Patrícia Corrêa, administradora, estudante de Psicologia, minha irmã (!) e mãe de Eduardo (8 anos)
"Brinco bastante com Lucas de dar comidinha aos bichinhos de brinquedo. A comidinha é a espuma de banho. Depois a gente dá banho neles dentro da bacia. Já com Luiza brinco frequentemente com massinha de modelar e as bonequinhas Polly Pocket. O que a gente costuma fazer muito tamb…

Diário do bebê - Eu falei ovo!

Mamãe ficou muito feliz essa semana. Ligou para o papai e mandou foto pelo zap zap para as minhas titias, vovôs, vovós, e amigos dela, pra contar que sentei sozinha pela primeira vez! Tô procurando o meu equilíbrio e às vezes caio para o lado, mas é legal assistir o meu desenho sentadinha, dou até risada quando ele começa a passar.  
Também gosto bastante de colocar os pés na boca; sair do banho enroladinha na toalha (a mamãe fica me apertando naquele quentinho e eu adoro!); pular no colo das pessoas; dormir de bruços (quando a mamãe me tira eu reclamo!); colocar a linguinha pra fora e fazer beicinho; receber visitas; e de brincar com a mamãe de esconder e aparecer. Ah! Estou quase engatinhando! Fico na posição certinha, só que é difícil sair do lugar! Aí eu me lanço pra frente e bato a boquinha na cama. Preciso urgente de um tapete emborrachado!
Agora falo um monte de coisas diferentes! Fico testando os sons. Vovó Tatá me viu falando ovo (sem querer, claro) e se acabou de rir com a ma…

Eles são top!

Hoje tem a primeira lista de produtos "indicáveis" para mamães de bebês! Todos aprovadíssimos! Anote aí!







Curtiu? Adoro indicar produtos e serviços que facilitam a vida!

Grávida a bordo

Eu e meu marido amamos viajar e, grávidos, não abrimos mão do nosso hobby preferido. Depois que o bebê nasce fica mais complicado, né? Na época, fizemos algumas pequenas viagens (interior da Bahia e ilha) e no segundo trimestre da gravidez, durante as férias, curtimos a casadinha São Paulo – Campos do Jordão.
Para "paulistar", escolhemos o mês de agosto, porque gostamos do friozinho e também porque eu estava no quinto mês de gestação, período em que a mulher normalmente fica mais disposta, sem enjoar, e o risco maior de aborto já passou. Quanto ao destino, optamos dessa vez por não ir ao exterior. Pensamos que no caso de alguma intercorrência relacionada à gravidez seria melhor estar no Brasil. 
Em São Paulo, ficamos hospedados na Av. Paulista, perto do metrô, o que facilitou a locomoção. De qualquer forma, andamos muito mais de táxi por conta da barriguinha. Num roteiro de três dias, incluímos os seguintes passeios: Feira de Antiguidades na Praça Benedito Calixto (interessant…