Pular para o conteúdo principal

Como tratar a cólica do bebê?

Quando a minha bebê começou a ter cólicas, senti na pele o que é sofrer com a dor de um filho. Corri atrás de informações e descobri algumas formas de lidar com esse problema que aflige tanto as mamães. Anote as dicas!

1. O bebê pode ter gases o dia inteiro, mas a cólica, o auge da dor, ocorre diariamente no mesmo horário. Preste atenção nisso! A da minha bebê, por exemplo, era um pouco antes das 19h.

2. Descoberto o horário crítico, dê no bebê, uns 15 minutos antes, um banho bem morninho de ofurô, colocando sempre uma xícara concentrada (2 sachês) de chá de camomila na água, o que ajuda a relaxar. Deixe o bebê ficar o tempo que ele quiser. Não force a barra. A minha filha amava! Se acabava de rir e saia de lá tontinha de sono. 

3. Depois do banho de ofurô, coloque o bebê de bruços, sob a sua supervisão, com uma fralda quente na barriguinha. Basta passar o ferro em uma daquelas fraldinhas de tecido. Só cuide para que a pele do bebê esteja protegida o suficiente, evitando queimaduras. Relaxada, dessa forma, a minha filha passava pelo horário crítico da cólica sem sentir nada, dormindo profundamente. Você também pode fazer a mesma coisa, colocando a fralda em cima da sua barriga e o bebê de bruços em cima da fralda. Assim você pode consolá-lo. 

Betina relaxada... De bruços, em cima da fraldinha quente, esquecendo que a cólica existe! Foto: Ingrid Dragone

4. Usar a chupeta na crise também é muito bom. A sucção acalma o bebê.

5. Para a minha filha, não funcionava dar remédios de gases a cada 6 horas. A dor dela era muito forte e no horário de crise, às vezes, quando nada funcionava, tinha que recorrer ao remédio para dor mesmo - recomendado pelo pediatra, claro.

7. Você pode ajudar o seu filho a liberar os gases fazendo massagem na barriguinha. Basta fazer um movimento com as perninhas dele como se estivesse pedalando.

8. Se estiver amamentando, preste atenção no que você come. Há controvérsias, mas muita gente diz que a alimentação da mãe influencia no fato do bebê ter gases ou não. Eu, por exemplo, evitava feijão, chocolate e brócolis.


Tratamento maravilhoso!!!

Hoje existe no mercado um probiótico chamado ColiKids, que serve para "amadurecer" o sistema intestinal do bebê. Pena que não descobri essa novidade quando as crises da minha filha tiveram início. Não se trata de remédio para dor, é um tratamento. Normalmente a recomendação é dar cinco gotinhas ao bebê diariamente. Pouco tempo depois do começo do tratamento, as cólicas da minha filha desapareceram. Claro que depende de caso para caso, mas acho que vale a pena experimentar, com orientação do médico. O preço é salgado, valor médio de R$ 70,00 o frasco de 5 ml, que dura, aproximadamente, 25 dias. Usei apenas dois frasquinhos. Ah! Não é tão fácil de encontrar!  





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí! Foto: Ingrid Dragone 1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente a

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho!  Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos,  infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF ( Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) -  e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40%

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar.  Foto: Ingrid Dragone  1.  Não poste fotos do seu filho nu  - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa no