Pular para o conteúdo principal

Hora de brincadeira e passatempo!

Final de semana chegando... As mamães estão aí pensando em atividades com os filhotes? Então, vamos lá, a ideia agora é buscar inspiração! Oito mamis responderam ao Essa Mãe qual o passatempo ou brincadeira que preferem para aproveitar os momentos com os filhos (faixa etária de 3 a 12 anos). Anote as ideias!

"Amo assistir filmes com ele, no cinema ou em casa, e não pode faltar a pipoca e o suco! Nessa hora, aproveito para escutá-lo e fazer cafuné. Curtimos também jogar no computador, principalmente o jogo Animal Jam, é divertido! E dançamos juntos no carro ou em casa e damos muita risada com isso."  Patrícia Corrêa, administradora, estudante de Psicologia, minha irmã (!) e mãe de Eduardo (8 anos)

"Brinco bastante com Lucas de dar comidinha aos bichinhos de brinquedo. A comidinha é a espuma de banho. Depois a gente dá banho neles dentro da bacia. Já com Luiza brinco frequentemente com massinha de modelar e as bonequinhas Polly Pocket. O que a gente costuma fazer muito também é a brincadeira com tinta. Desenhamos bonecos grandes no papel e depois eles se sujam, Lucas pinta a irmã e ela pinta ele. Tem ainda o site ABC Jesus loves me, que sugere diversas atividades para as crianças com base nas passagens bíblicas."  Alessandra Menna, servidora pública federal e mãe de Luiza (5 anos) e Lucas (3 anos)

"Para mim, o teatro e o museu são passeios essenciais, porque incentivam e desenvolvem o gosto cultural da criança. Consumir cultura faz parte da formação intelectual e da personalidade. Gostamos também de ir ao parque, brincamos de bicicleta e jogamos disco, é um lugar pra deixar a criança livre para correr e fazer o que der na telha."  Luiza Torres, jornalista e mãe de Guilherme (6 anos)

Foto: Daniel Queiroz (o papai)

"Brincamos muito com jogos de tabuleiro, como Combate, Cara a Cara e Aventura dos Balões; com jogos de pergunta e resposta; e de Lego, que ele ama! A gente se diverte muito também com futebol de botão e pebolim. Eu sempre perco!"  Mariza Rebouças, advogada e mãe de Davi (8 anos)

"Maria Eduarda gosta de praia e cinema, e mais ainda de futebol e bicicleta. Ela curte esportes radicais, inclusive, e integra o time de futebol da escola. Faço questão de acompanhar tudo e incentivá-la, mostro o meu comprometimento com a paixão dela pela atividade." Christiane Furtado, gestora de Recursos Humanos, professora universitária e mãe de Maria Eduarda (12 anos) e Victor (25 anos)

"Brincar com meu filho é um momento muito prazeroso desde quando ele era bem pequenininho. Lembro de como gostava de desenhar, construir coisas e até jogar futebol com ele. Hoje gostamos de fazer uma sessão de cineminha deitados no sofá-cama, no escurinho, ou brincar com jogos. Recentemente ele aprendeu a jogar dominó e até ganha de mim (risos)!"  Ana Ribeiro, bancária e mãe de Enzo (8 anos)

"Sempre pergunto o que ele está animado pra fazer, porque já tem suas preferências, e aí lá vamos nós. Muitas vezes descemos para a quadra do prédio pra ele jogar futebol, o que ele adora, e aos domingos gostamos de ir a alguma praça, parque ou piscina. Gostamos também de ficar na cama brincando, conversando e rindo, isso é importante, esse tempo sem hora marcada."  Nivia Cohen, publicitária e mãe de Davi (7 anos)

"Procuro sempre atividades que sejam prazerosas para as duas. Ela gosta que eu filme ou assista ela dançando ou fazendo alguma apresentação."  Camila Bôto, dona de casa e mãe de Alice (8 anos)


Renovou o estoque? Haja criatividade para tanta energia, né?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí! Foto: Ingrid Dragone 1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente a

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho!  Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos,  infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF ( Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) -  e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40%

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar.  Foto: Ingrid Dragone  1.  Não poste fotos do seu filho nu  - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa no