Profissional responde

Arquiteta dá dicas para decoração e organização do quarto do bebê

11:58

Você está começando a pensar em como decorar o quarto do bebê? A tarefa exige mais que buscar inspirações e ter bom gosto! É necessário pensar na funcionalidade dos móveis, no espaço disponível, na praticidade, na limpeza dos materiais e no conforto da mamãe e do bebê! Uuuuufa! Para ajudar você, fiz uma entrevista com a arquiteta e urbanista Joana Rezende. Ela está gravidinha ("vivendo um momento com que sempre sonhou, carregado de amor e de reflexão", como ela diz), espera Rafael para o início de fevereiro, e até disponibilizou para a gente o projeto que preparou para o quarto do filhote, um ambiente pequeno, como é comum encontrar na maioria dos apartamentos mais novos. Anote as dicas!

Olha a planta do quartinho de Rafa! O espaço de 8m² será bem aproveitado e sem confusão!

Hoje os apartamentos estão cada vez menores. Muitas vezes os quartos têm uma área inferior a 10m². Como conciliar esse fato com o que o quarto precisa ter para atender as necessidades do bebê e da mãe?
Um quarto convencional inclui o berço, uma cômoda/trocador e um guarda-roupa, mas isso pode variar a depender das necessidades da família e do espaço disponível. É interessante ter uma cama auxiliar e uma poltrona de amamentação, mas são móveis que ocupam espaço e podem ficar em segundo plano. Existem métodos em que o berço não faz parte do ambiente do bebê como, por exemplo, o método Montessoriano, mas particularmente acho complicado não ter um bercinho nos seus primeiros meses de vida. Em um ambiente pequeno vale a pena abusar de prateleiras, para que os objetos do dia a dia fiquem sempre à mão, e de armários ou nichos suspensos para aumentar a área de armazenagem de maneira organizada.

Quais as melhores soluções para quartos pequenos?
Sempre manter a circulação livre e preocupar-se com o espaço necessário para usar os móveis que estejam lá. Um guarda-roupa, por exemplo, tem normalmente a profundidade de 55cm, então, se você quer que o seu tenha gavetas, terá quer somar à essa medida o espaço das gavetas abertas mais o seu espaço individual para abrir as gavetas.  

Você está projetando o quarto do seu bebê. Qual o conceito do ambiente? 
No projeto, a primeira coisa que fiz foi pensar o quarto espacialmente (ele tem 8m²) e quais móveis poderia adquirir. Escolhi um berço com trocador acoplado e uma cama auxiliar que posteriormente pode virar uma cama de visitas e um criado-mudo. Faremos essa mudança assim que abandonarmos o berço. Quanto ao ambiente em si, apesar de achar fofo temas como náutico e selva, optei por um quarto sem um tema pré-definido, até mesmo por já pensar em um ambiente que sofrerá alterações em um curto espaço de tempo. Como meu filhinho chegará em pleno verão, quis fazer um quarto que poderá trazer um frescor na estação mais quente do ano. Imagino sempre os raios de sol da manhã sobre o mar e estou trazendo esses tons de azul claro, amarelo e uma base variando entre o cinza e o branco. O enxoval vai ter esses tons, alternando em tecidos lisos e em estampas Chevrons; sou apaixonada por elas e ainda não tinha usado em casa.

Móveis compactos e muita praticidade.

Decoração simples e bonita.

Hoje muitas mães fazem chá de fraldas e fica bem difícil guardar no quarto do bebê a grande quantidade de pacotes. O que fazer nesse caso? 
A primeira coisa é separar os pacotes por tamanho. As fraldas de tamanho menor (RN e P) devem ser guardadas em um local de fácil acesso, na cômoda, no trocador, no guarda-roupa. A segunda medida é estudar os espaços de armazenamento que você tem, tanto no quarto do bebê quanto em outros cômodos da casa, para guardar as fraldas de tamanho maior. Maleiros ou até mesmo malas de viagem podem ser uma boa opção. Se você planejou ter baús ou caixas de brinquedos dentro do quarto, eles também podem ser ocupados com os pacotes de fralda enquanto a criança ainda não tem tantos objetos. Outra dica é, antes de o bebê chegar, fazer uma avaliação do que você guarda em sua casa, fazer uma triagem das coisas que não usa mais e se desapegar! Esta é com certeza uma forma de deixar a vida mais leve e de abrir espaço para o filhote. 

Que tipo de iluminação é mais indicada para o quarto do bebê? 
Se você não tiver uma assessoria técnica ou tiver dúvidas, sugiro no mínimo dois cenários para a iluminação artificial: um onde você possa ter muita luz para os momentos de limpeza (lâmpadas LED que correspondam à incandescente de 80w são uma boa opção) e outro com pouca luz, para o momento de checar o bebê durante a noite, o que pode ser feito com arandelas instaladas na parede, luminárias com dimmer ou até mesmo com um abajur acima do trocador. Em ambos os casos, sugiro o uso de lâmpadas com a cor branco quente. Elas são mais aconchegantes e não deixam aquele clarão típico de um ambiente comercial. 

E o tipo de cortina? 
A principal dica é que ela seja lavável e de fácil manutenção. Sugiro também que ela tenha duas camadas para barrar a luz de forma diferente, uma camada com a opção blackout e uma camada com um tecido translucido (algodão, voil ou linho). Durante o dia a mãe deve priorizar o uso da iluminação natural o máximo possível, principalmente porque nos primeiros meses o bebê ainda está aprendendo o que é dia e o que é noite e a luz natural com certeza ajudará nessa percepção. Além do mais, os raios de sol são comprovadamente excelentes para higienizar ambientes. 

Qual o conselho para as mães que querem aplicar papel de parede no quarto do bebê? 
O material deve ser lavável e antialérgico. Sugiro também que ele não seja muito carregado de cores fortes e estampas para esta primeira infância, já que é um momento que precisamos passar tranquilidade para o bebê. Quanto ao local de aplicação, não existe muita regra em relação ao número de paredes, mas passo uma orientação aos clientes: quando o papel é aplicado em uma única parede, a combinação fica melhor quando a pintura das demais paredes tem um dos tons presentes no papel.

Como harmonizar as cores do quarto?
Existe toda uma ciência por trás da harmonização cromática; cores análogas, complementares, tríades, ton sour ton, monocromia, temperatura, e por aí vai, além de inúmeros aspectos psicológicos que envolvem o uso das cores. Para quartos de bebê, minha sugestão é que a base do ambiente e a decoração seja pautada em cores claras e aos poucos, com o crescimento do bebê, os objetos e adornos tragam cores mais vibrantes e mais interessantes para a criança, sem que você tenha que mudar os revestimentos de piso e parede.

Quais os materiais mais adequados para o quarto do bebê?
A indústria oferece inúmeras opções de revestimentos e é sempre bom prestar atenção nas instruções do fabricante em relação à limpeza. Os materiais para pisos, paredes e dos móveis devem ser capazes de suportar a limpeza constante com o uso de ao menos o pano úmido e o detergente neutro. Todos os tecidos presentes no quarto também devem ser laváveis e, de preferência, antialérgicos. A pintura, gesso, e móveis devem estar prontos, pelo menos, 30 dias antes da chegada do bebê, para evitar o cheiro de tinta e de cola, que normalmente vem acompanhado de compostos voláteis que não são saudáveis para ele. Outra opção é utilizar tintas solúveis em água. São menos agressivas e têm o cheiro mais brando.

O que o quarto precisa ter para ser funcional e fácil de limpar e organizar?
Se cada coisa tiver o seu lugar pré-determinado dificilmente o espaço terá um aspecto de bagunça, porque depois de usado qualquer utensílio terá um cantinho garantido para retornar.Sei que isso pode ser bem difícil de pensar com antecedência, principalmente para mamães de primeira viagem como eu (risos), mas vale conversar com amigas e parentes que têm filho para pensar no enxoval e nos itens que elas realmente usaram.Na hora de decorar o quarto do bebê, é importante lembrar também que menos é mais e todos aqueles quadrinhos, bibelôs e bichinhos super fofos vão precisar de limpeza, e devem estar numa altura de fácil acesso. 

E o quarto montessoriano? Aqui em Salvador as pessoas têm aderido?
Tenho conhecidas aqui em Salvador que usam o método e sentiram que realmente vale a pena. No projeto que estou fazendo para o meu filho, estou pensando na transição do quarto convencional para o quarto montessoriano assim que ele começar a sentar. Uma das características desse tipo de quarto é justamente propor os estímulos adequados à medida que o bebê vai crescendo. É um quarto com mudanças constantes e bem criativo.

O que você sugere para as mães que precisam usar um mesmo quarto para um bebê e uma criança de, por exemplo, cinco anos de idade? 
O mais importante é a setorização, principalmente para que o filho mais velho saiba que ele tem um espacinho só dele no quarto e que, de preferência, reflita a sua personalidade em alguns detalhes, com objetos ou personagens que ele mais goste. Essa setorização pode ser feita através de cores, texturas ou objetos, aqui vale usar a criatividade! Outra dica importante é deixar nas prateleiras mais baixas os brinquedos compartilhados e seguros para ambas faixas de idade e posicionar os brinquedos do filho mais velho em prateleiras mais altas para dificultar que o caçula tenha acesso a esses objetos quando começar a engatinhar ou ficar de pé. Bonequinhas Polly Pocket ou Legos podem ser bastante perigosos para crianças com menos de 3 anos de idade. 

Qual a tendência hoje para quarto de bebê?
Costumo fazer analogia com a moda, porque, como na arquitetura, o estilo da pessoa é mais importante do que a tendência. Jamais iria sugerir um quarto provençal para um casal de pais moderninhos, como o contrário também não faria. Então, posso dizer que a principal tendência é construir um espaço que reflita o modo de vida da família e que seja seguro e confortável para os pais e o bebê.

Joana Rezende. Arquiteta e Urbanista formada pela UFBA em 2009, cursa MBA em Construções Sustentáveis, INBEC/ GBC Brasil. É sócia do escritório de arquitetura e urbanismo do Atelier Plural.

Leia também:

Dez dicas para a compra do enxoval do bebê

Quatro ideias para quarto de bebezinho

Decorando o quarto da bebezinha

You Might Also Like

0 comentários

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Like us on Facebook