Pular para o conteúdo principal

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí!

Foto: Ingrid Dragone

1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente até hoje (ela tem 10 meses).

2. O recém-nascido gosta da sensação de estar no útero materno, todo quentinho e apertadinho. Lance mão do charutinho! Tem um post AQUI no blog sobre como fazer.

3. O "rolinho segura bebê" também é uma boa opção para quem não gosta do charutinho. O bebê muito novinho não curte a sensação de estar solto e costuma tomar sustos, o que atrapalha o sono.

4. Evite muitos estímulos e brincadeiras antes de colocar o bebê para dormir. Uma hora antes, pelo menos, diminua o ritmo. 

5. O banho morno antes do sono ajuda a relaxar. Se quiser, pode ser também de ofurô. Nele ou na banheira, despeje um chá concentrado de camomila. Acalma bastante.  

6. Use cds de músicas de ninar. A paz reina no ambiente e o bebê adora!

7. Às vezes o sono do bebê fica agitado porque ele está molhado de xixi, com frio, calor, com vontade de arrotar ou com fome. Verifique se está tudo certinho no quarto, no colchão, tire ele do berço se necessário, e preste atenção no horário da última mamada. Em muitos casos, a criança precisa ser alimentada mais tarde (às 22h, por exemplo) para ficar tranquila durante a madrugada. Você terá que testar esse horário. 

8. Se o dente estiver nascendo, o soninho também pode ficar agitado. Imagine que aquilo coça e dói! A pediatra passou Camomilina C para a minha filha. Nos dias em que ela está mais irritada por causa dos dentinhos, despejo o conteúdo de uma cápsula no leite, sem misturar (deixo ficar por cima), e ela dorme super bem.  

9. Para o cochilo da tarde, você pode dar ao bebê a naninha, aquele bichinho próprio para dormir, com pelúcia antialérgica. Com minha filha era batata. Dava somente na hora do soninho. Era só colocar perto do rostinho que ela fechava os olhos. Se preferir, use um paninho. Detalhe: minha filha também dormia à noite com a naninha, até uns quatro meses. Depois dessa fase, pessoas próximas me aconselharam a tirar do berço para não causar sufocamento. Na dúvida...

10. Descubra como o seu bebê gosta de dormir. Não tenha medo de tentar várias maneiras, mesmo que uma delas tenha dado certo até então. O bebê vai mudando com o passar dos meses. O que satisfaz agora, pode não satisfazer daqui a alguns dias. Tem bebê que dorme sozinho no berço, tem bebê que gosta de ser ninado, tem bebê que dorme tomando leite. Não ligue para as críticas. Escute sugestões e avalie. Afinal, você conhece seu filho melhor do que qualquer pessoa.

11. Crie uma rotina para seu filho. O bebê gosta e espera por isso, desde a hora que acorda até a hora de dormir, e costuma ficar irritado se você foge do script.  

12. Prefira que ele durma no quarto dele. É bom que o bebê associe o bercinho ao sono. Isso vai ser bom pra ele e libertador para você. Para ficar mais tranquila, compre uma babá eletrônica com visão noturna, confie no seu ouvido (e instinto) de mãe, e em Deus. 

13. Vista o bebê com pijaminhas confortáveis. Ninguém merece sentir as repuxadas da roupa enquanto dorme.

14. O sono dele pode estar irregular por causa de gases, especialmente nos três primeiros meses de vida. Veja AQUI algumas dicas para tentar resolver o problema.

15. Keep calm and dê a chupeta! Sem culpa! Acalma muito o bebê! Já falei sobre isso AQUI no blog.

16. Em último caso, de desespero total, coloque o bebê no carro e dê uma voltinha (risos)! O balanço e o som regular, juntos, derrubam o pequeno. 


Se alguma mamãe aí tiver mais dicas, poste aqui nos comentários!



Leia também:

É hora do banho

Curando a gripe do bebê

Batalha de-fraldinhas e outras dicas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho!  Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos,  infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF ( Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) -  e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40%

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar.  Foto: Ingrid Dragone  1.  Não poste fotos do seu filho nu  - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa no