Pular para o conteúdo principal

Quinze passos para a organização da festinha de aniversário

Eu sempre disse que não faria festinha de aniversário de um ano. Depois comecei a dizer que poderia até mudar de ideia. E, no final das contas, me empolguei e resolvi fazer! Estou exatamente na etapa de fechamento dos fornecedores. Alguns já estão certos, mas sigo com pesquisas, contatos, e analisando propostas. O problema é que esse tipo de festa exige cuidados com um monte de detalhes, especialmente se a ideia não for contratar um mega-ultra-blaster buffet que construa e realize todo o evento. Por isso, para ajudar a mamãe que, como eu, está na correria, trago hoje um planejamento com quinze passos para orientar a organização de uma festinha.

Foto: Ingrid Dragone

1. Defina quanto pode e quer gastar. Isso vai nortear as escolhas do cardápio e de cada item e fornecedor. Pense que dá pra fazer bonito sem gastar um absurdo. O mercado oferece um mundo de opções, mas não se importe com todas as modices e faça tudo de acordo com suas possibilidades. Pesquise na internet fotos do tema escolhido por você ou seu filho. Com certeza encontrará muitas inspirações. Ah! Se for uma mamãe caprichosa, poderá também fazer personalizados e outros elementos da decoração. Eu, por exemplo, gosto de trabalhos manuais e quero cuidar de alguns detalhes.  

2. Faça a lista de convidados. Amiguinhos? Familiares? Colegas da escola? Estabeleça alguns critérios para deixar o número de convidados redondinho. Depois separe as pessoas da lista por faixa etária para ter uma noção do consumo de todos durante a festa. Se der, vá confirmando desde essa etapa a presença das pessoas. Você pode ter, por exemplo, parentes que moram em outro estado e que dificilmente estarão aqui na época da festa. 

3. Escolha a data e o horário. Com o calendário em mãos, veja se a data é próxima de algum feriado, se daqui até lá você terá tempo para organizar tudo, e confira se nesse dia não haverá outro evento. A hora da festa depende da idade do aniversariante. Para festinha de um ano, especialmente se a criança dorme cedo, é aconselhável fazer à tarde, por volta das 16h. Já pensou se a criança ficar irritada? Se sair nas fotos chorando ou dormindo? 

4. Procure um lugar. Pode ser em casa, numa área verde alugada ou salão de festas do condomínio. Com a lista dos convidados fechada, você saberá de que tipo de espaço vai precisar. Vá conhecer os locais que pesquisou. Eles podem parecer ótimos nas fotos e terríveis de perto!

5. Analise se será necessário alugar mesas e cadeiras e outros itens. Lembre-se que nem todos os convidados ficam sentados, especialmente as crianças. Defina se usará ou não toalhas nas mesas dos convidados. Hoje a tendência é não usar, caso as mesas do local sejam arrumadas e estejam em bom estado.

6. Resolva quem vai fazer a decoração. Você ou uma empresa especializada? É bom fechar logo os fornecedores. Ah! Não esqueça do local de armazenamento dos presentes. Eles podem ser guardados em caixas decoradas, baús enfeitados, sob uma mesa, ou mesmo num cantinho destinado a isso. 

7. Defina o cardápio de acordo com o tema. Além do tradicional coquetel com doces e salgados, existe uma série de opções: pizza, festival do tortas, picolé, gelatina, mousse, algodão doce, gelatina, cachorro quente, cupcake, lanchinho saudável (espetinhos de frutas), sanduíche, pipoca, guloseimas, churros, crepe e por aí vai... Calcule o valor dos itens, sem esquecer do bolo! As bebidas podem ser refrigerante, água, água de coco, suco, achocolatados, coquetel de frutas sem álcool, e bebidas alcoólicas, a depender do perfil da festa.

8. Lembre-se de fechar o serviço de garçom! Acho legal contratar um pessoal, para que os familiares e amigos curtam a festa e não se preocupem em te ajudar com as bandejas.  

9. Pense no cardápio, em cada componente dele, para comprar itens como descartáveis (copos, pratos, talheres), vela do bolo, guardanapos, saquinhos de pipoca e cachorro quente. Não esqueça da espátula de bolo e fósforo para velinha.

10. Pense se vai organizar brincadeiras, jogos, teatro de fantoches, se vai alugar brinquedos como piscina de bolinhas e pula-pula, ou contratar um animador. 

11. Trilha musical é importante para animar a festa! Defina o repertório, faça uma coletânea e opte por um aparelho de som com entrada para pen drive ou MP3.

12. Não é obrigatório, mas você pode optar por entregar lembrancinhas. Existem muitas opções! Combine com o tema da festa. Pode ser um kit de colorir, canequinhas personalizadas ou até guloseimas numa embalagem bem fofa!

13. Decida quem vai registar esse dia especial! O ideal é você deixar essa tarefa com alguém. Se puder pagar um profissional, melhor ainda, menos uma preocupação para você na hora da festa. Se você mesma resolver assumir a função de fotógrafa, leve a câmera com bateria carregada e cartão de memória limpinho. Em alguns momentos, você vai precisar pedir a alguém que faça as fotos, como na hora dos parabéns. 

14. Decida se a criança vai usar uma roupinha ou fantasia temática. Alguns pais também se vestem de acordo com o tema. Não deixe esse detalhe para última hora, porque você pode não encontrar o que imaginou. 

15. Entregue os convites com um mês de antecedência. Coloque as principais informações: endereço, dia, horário, idade do aniversariante e, se quiser, a confirmação da presença e um mapinha do local. Vale também fazer um "save the date" para mandar por WhatsApp, lembrando as pessoas quando estiver chegando o dia.

No geral, é isso. Pense em fazer tudo com antecedência, deixando o mínimo possível de tarefas para a data da festa. Se puder delegar, delegue! Tente descansar no dia, para aproveitar o evento, se relacionar com os convidados, ficar tranquila e sair linda nas fotos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí!

1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente até hoje (ela tem 10 meses).
2. O…

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho! 
Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos, infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) - e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40% a incidênc…

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar. 


1. Não poste fotos do seu filho nu - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa nova. Os pedófilos gostam de procurar f…