Pular para o conteúdo principal

Brinquedos podem machucar

Toda mãe apaixonada procura oferecer o melhor para o seu filhote; conforto, alimentação de qualidade, lazer e, entre milhões de outros itens, também estão os brinquedos. Não basta que sejam bonitos, educativos e adequados à idade do pequeno, é importante que sejam seguros. Por isso, listo aqui alguns cuidados que os pais devem ter na hora de comprar esse tipo de produto ou mesmo no momento da brincadeira. Confira!


Fotos: Ingrid Dragone

1. A embalagem deve conter o material de que é feito o brinquedo. Não ofereça a bebês brinquedos feitos de vinil ou bisfenol. Ambos são tóxicos.  

2. Cuidado com brinquedinhos de vendedores ambulantes! Em tempo de crise, eles parecem atrativos, mas podem oferecer riscos para a criança, soltando peças ou liberando materiais tóxicos quando colocados na boca. O bisfenol, por exemplo, está presente em muitos deles.

3. Para bebês, escolha brinquedos coloridos, leves e com texturas variadas, tudo para estimular os sentidos.   

4. Verifique a indicação classificatória do brinquedo, ele deve estar de acordo com o interesse e o nível de habilidade de cada faixa etária. Peças pequenas, por exemplo, podem ser engolidas e causar asfixia. Certa vez comprei para minha filha um mordedor aparentemente inofensivo, de uma marca tradicional, e que era indicado para uma criança dois meses mais velha. A vendedora da loja me disse que não tinha problema, mas a experiência mostrou o contrário. Minha filha não tinha a maturidade necessária para usar aquele mordedor e, num piscar de olhos, colocou o objeto todo dentro da boca e quase vomitou.

5. Não acredito na segurança dos mordedores de látex pintado. Veja que, ao jogar água quente em cima, eles chegam a desbotar. Ou seja, estariam liberando tinta?

6. Verifique se o brinquedo possui o selo de qualidade do Inmetro.

Fique atenta!
7. Mesmo os brinquedos com selo de qualidade, de marca boa, e apropriados para a idade da criança, podem machucar, especialmente se tiverem peças duras, como os que servem para montar e encaixar. Um bebê, por exemplo, pode cair por cima deles ou bater seus componentes no rosto e se ferir. Nesses casos, a brincadeira sempre deverá ser supervisionada. 

8. Observe o acabamento do brinquedo. Minha filha ganhou um móbile, por exemplo, que continha arestas mal aparadas na peça que servia para a sua fixação no carrinho, o que facilmente provocaria arranhões. Assim também como já vi um mordedor maleável com água dentro, daquele que parece uma boia, arranhar o rostinho de uma criança por causa do acabamento ruim da borda.  

9. Para crianças de até um ano, o ideal é que as pelúcias sejam antialérgicas e laváveis. 

10. Cuidado com brinquedos que têm fios, cordas e fitas. Quando pendurados em berços e cercados, podem causar acidentes, caso a criança se enrole. 

11. Não deixe brinquedos espalhados pela casa após a brincadeira. As pessoas podem escorregar ou cair por cima deles.  

12. Se tiver filhos mais velhos, fique atenta para que seus brinquedos não sejam manuseados pelos mais novos, já que poderão conter peças removíveis e pequenas. 

13. Livre-se de brinquedos danificados. Peças quebradas podem causar ferimentos. 

14. Evite acidentes com as embalagens de plástico. Descarte todas elas assim que os brinquedos forem abertos.    


Leia também:





Instagram: @blog.essamae


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí!

1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente até hoje (ela tem 10 meses).
2. O…

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho! 
Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos, infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) - e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40% a incidênc…

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar. 


1. Não poste fotos do seu filho nu - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa nova. Os pedófilos gostam de procurar f…