Pular para o conteúdo principal

Mãe desce do salto

*Artigo divulgado na Revista Paralela, da qual sou colunista de maternidade.

Olhe para as suas mãos. Talvez elas nunca tenham ficado tão descuidadas. Você não dispõe de tempo para ir ao salão, não quer machucar seu filho com as quinas quadradas das unhas, ou perde o esmalte rapidamente ao lavar tantas roupinhas.  

Foto: Daniel Queiroz (o papai)

Você também pode ter sido uma viciada em salto alto e ter deixando um pouco de lado a vaidade, priorizando o conforto e a segurança ao carregar o seu bebê, na barriga ou nos braços. Antes do salto, você pensará no peso, no carrinho e nas tralhinhas do seu pequeno, na escada ali adiante.   

Seus vestidos podem estar escanteados no armário. Seu guarda-roupas certamente ganhará peças mais práticas, porque a possibilidade de você mostrar o que não quer aumenta consideravelmente na lida com o seu rebentinho. Além disso, suas blusas praticamente terão um único modelo: botões na frente. E suas bolsas? Esqueça cada uma delas, pelo menos no início da vida materna; você já vai levar a sacola do bebê. Ah! Esqueça ainda os brincos pendentes, colares, e anéis com pedrarias. Seus acessórios facilmente se transformarão em armas ou sairão largando continhas por aí...  

Seus cabelos podem não ser mais os mesmos. Podem estar ralos, enfraquecidos, sem pintar, sem tratamento químico. Os hormônios estarão aí para mostrar a que vieram e a amamentação será, por um tempo, empecilho para suas fotos de comercial de shampoo. Como se não bastasse, o coque vai virar o seu penteado predileto.   

Sua barriga poderá nunca voltar ao lugar. E poderá, ainda, ter uma cicatriz para sempre. Você pode ter ganhado vasinhos nas pernas, quadris mais largos, estrias ou uma pele mais flácida.

As olheiras poderão ser suas companheiras por um longo período, porque seu filho não dorme bem à noite ou porque ele dorme bem e, mesmo assim,você acorda algumas vezes para monitorá-lo durante a madrugada. É. Junto com as olheiras, pequenas paranoias podem fazer parte do seu pacote maternidade, como a de verificar se o bebê está respirando... E essas olheiras, fundas, roxas, execráveis, poderão estar à mostra porque você não tem paciência ou tempo agora para maquiá-las.  

Não! Você não será a mais feia das mortais! Tudo isso passa. E, se não passar, você vai se adaptar; acredite. Com o tempo, você encontra o seu jeito, a sua forma de lidar com isso, e logo poderá estar realmente feliz com o que vê no espelho. O que te deixará mais linda, como nunca antes, será a sua metamorfose. Quando se torna mãe, a mulher passa por uma mudança profunda, revelada em gestos mais solidários e em um olhar mais compreensivo e terno.   


Comentários

Postar um comentário

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí! Foto: Ingrid Dragone 1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente a

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho!  Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos,  infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF ( Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) -  e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40%

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar.  Foto: Ingrid Dragone  1.  Não poste fotos do seu filho nu  - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa no