dia a dia

Diário do Bebê - Eu danço muito!

10:43

Tenho 11 meses e mamãe comenta com a vovó e o papai que mudei bastante. Cada vez demonstro mais os meus interesses e preferências e, por conta disso, tenho feito mais malcriações - nada que a mamãe não repreenda com um não bem dito e a cara fechada. Por outro lado, provoco mais risos, porque danço como nunca dancei, estou mais esperta, e todos os dias faço sons diferentes com a boca e apareço com novas expressões.

Essa Mãe e filhotinha. Ideia e produção da mamãe e registro fotográfico da Gente Miúda. 

Muitas vezes ao dia (muitas mesmo) bato palminhas, em pé, sem segurar em nada, balançando a cabeça para lá e para cá. Mamãe acha graça, diz que é no ritmo da música. Ela também não aguenta quando olho para as outras pessoas ou para as coisas e imediatamente olho para ela sorrindo, como se eu estivesse perguntando "do que se trata, mamãe?" ou como se estivesse dizendo "eu, hein?". 

Apesar da pouca idade, sou sensível demais. Em casa, um dia desses, a mamãe se machucou e chorou. Eu estava brincando um pouco distante, mas quando ouvi a tristeza dela fui até ela. Olhei para a mamãe com o jeito de quem procura saber o que houve e depois sorri pra ela, docemente, para ela saber que não precisava ficar assim, que ia passar. A mamãe ficou tão emocionada que fez carinho em mim e me abraçou. 

Também como gente grande, sou cuidadosa na hora de escolher o que vou comer. Experimento de leve, pegando uma pequena porção na colher e, imediatamente, viro o rosto para o lado para provar só aquele pouquinho que está em minha boca, antes que a mamãe resolva me dar mais daquela comida sem que eu tenha aprovado. Se gosto, volto o rostinho para frente e abro a boca para pegar mais. Algumas texturas me incomodam, sabe? Não gosto curto coisas muito melequentas...

E por falar nisso, outro dia fiz o ensaio de fotos que as pessoas chamam de "smash the cake", aquele para a festinha de 1 ano. Fiquei chateada com tantas trocas de roupa, no jardim, na hora do meu soninho, e ainda mais porque tive que colocar a mão num bolo com cobertura pastosa (eca!). Fiquei cansadinha e só me tranquilizei quando a mamãe me pegou no colo. 

Ah! Quem não gosta de um colinho, né? Amo ficar aconchegada na mamãe. Gosto do cheiro dela, do jeito que ela me embala pra dormir, do carinho que ela faz nas minhas mãozinhas e nos meus pezinhos. Sou tão amada... Sinto que posso contar sempre com o papai e a mamãe.

*Texto inspirado em minha filha.

 Leia também: 



 

You Might Also Like

0 comentários

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Like us on Facebook