Pular para o conteúdo principal

Você conhece a linguagem do amor do seu filho?

Você já parou pra pensar que a gente se prepara a vida toda para as provas relativas ao lado profissional e raramente se prepara para as provas dos relacionamentos pessoais? Posso me considerar um privilegiada nesse sentido, porque antes de casar fiz um curso intensivo para noivos, ouvindo falar de diversos assuntos, como comunicação no casamento e criação de filhos. Naquela fase dos preparativos, recomendaram para nós dois a leitura do livro “As Cinco Linguagens do Amor” e digo que valeu a pena.

Imagem da Internet.

O título registra a experiência do autor, Gary Chapman, após anos de aconselhamentos a casais. Com a leitura, você descobre a linguagem do amor de quem você ama e identifica a sua também. O livro mostra que muitas pessoas se amam, mas acabam passando por crises por não conhecerem a linguagem do amor umas das outras. Sabe o que isso quer dizer? Que cada pessoa se sente amada de uma maneira específica e que cabe o esforço do outro para corresponder a essa linguagem do amor, que pode ser: Qualidade de Tempo; Contato Físico; Presentes; Atitudes de Serviço; ou Palavras de Afirmação. 

Embora exista hoje a versão do livro para a identificação da linguagem do amor das crianças (As Cinco Linguagens do Amor das Crianças), o título original, o que eu li, é totalmente "aplicável" na lida com os filhos, como os próprios casais que nos indicaram a leitura na época do noivado nos falaram.  

O livro As Cinco Linguagens do Amor é facilmente encontrado em grandes livrarias, custa, em média, R$ 20,00, e é uma publicação da editora Mundo Cristão.

Leia também:




OITO VANTAGENS DE UMA GRAVIDEZ PLANEJADA


Instagram: @blog.essamae 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí!

1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente até hoje (ela tem 10 meses).
2. O…

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho! 
Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos, infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) - e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40% a incidênc…

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar. 


1. Não poste fotos do seu filho nu - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa nova. Os pedófilos gostam de procurar f…