ser mãe

Mãe come resto

13:09

Minha mãe sempre ensinou lá em casa (tenho duas irmãs) que só se deve colocar no prato a quantidade suficiente para satisfazer a fome. Mandava repetir, se houvesse realmente vontade, claro. Ela dizia que com tanta gente passando fome no mundo não era justo jogar comida no lixo por uma simples questão de ter "o olho maior que a barriga". Cresci assim, tanto que até hoje fica no meu prato somente o que não estiver bom. Com essa orientação plantada em mim, depois de ser mãe, acho que o hábito se intensificou! Se, como diz  a lenda materna, toda mãe come resto, imagine quem teve uma criação igual a dessa mãe aqui?


Foto: Ingrid Dragone 

A gente arruma o prato do filho, do almoço ou lanche, todo bonitinho. Prepara a refeição com tanto amor, achando gostoso de verdade, e se sente meio frustrada quando a criança deixa a comida. E ela costuma fazer isso, para nossa tristeza (e às vezes para nosso desespero), especialmente na fase de adaptação aos novos sabores e texturas. E o que nós, mamães, fazemos? Não conseguimos ver aqueles montinhos de pedaços de frutas, golinhos de sopa, restinho de leite Ninho (bato às vezes com Nescau! hahaha) e algumas colheres de purê de batata (huuummm! amo!) simplesmente serem descartados, como algo sem valor... São sobras do nosso filho! Mãe não tem nojo das sobras do filho e papa tudo mesmo! Meu marido já sabe: aqui em casa praticamente não rola desperdício! Ainda mais no meu caso, uma grávida agitada e que gosta bastaaaante de comer! 

Interessante também como alimentar nossos filhos de maneira saudável acaba mudando nossos hábitos alimentares. Hoje consumo, por exemplo, muito mais frutas por causa da minha princesa. Até banana, que há muitos anos não colocava na boca por me causar tonturas (nunca soube o motivo), voltou definitivamente para o meu dia a dia, e sem qualquer mal-estar. Foi um feliz retorno!!! Posso dizer, inclusive, que ela se tornou uma das frutas prediletas nesta gravidez. Nossos filhos acabam nos salvando, né? Além de termos que dar exemplo para eles - difícil você comer biscoitos na frente da criança e querer que ela se empolgue com brócolis -, acabamos ingerindo migalhas saudáveis. 

Pois bem. Duvido que exista alguma mamãe que não coma sobrinhas dos filhos. É tão natural, rotineiro, básico, espontâneo. Ninguém ensina. Não dá pra resistir... E olha que a gente pode ter torcido o nariz ao ver alguém fazendo isso antes... 


Leia também:





Instagram: 


You Might Also Like

0 comentários

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Like us on Facebook