Pular para o conteúdo principal

Ensinando hábitos saudáveis de alimentação às crianças

Minha mãe criou todo mundo lá em casa (eu e minhas duas irmãs) tomando suco da fruta, feito na hora das refeições. A merendeira da escola também ia assim, com a garrafinha térmica cheia de laranja ou maracujá. Lembro que a gente nem gostava de refrigerante, que só aparecia em casa em dias de festa ou aniversário e, mesmo assim, por causa dos convidados. O famoso suco Tang a gente só conhecia de ver os vizinhos consumindo. Admiro a educação alimentar que recebemos na infância e quero fazer o mesmo com meus filhos, ou seja, diferente de muitas famílias "modernas". Você sabia que hoje mais de 30% das crianças consomem refrigerante ou suco artificial antes dos dois anos de idade? A informação é do Ministério da Saúde. 


Foto: Daniel Queiroz

Diante de dados lamentáveis como esse, comemorei a recente decisão da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (Abir) de recomendar aos fabricantes de refrigerantes e sucos artificiais a suspensão de propaganda direcionada para crianças até 12 anos de idade. Assim, as indústrias ligadas à Abir estarão seguindo a tendência mundial de tentar frear os índices de obesidade infantil.

Acho que deve estar realmente na mão dos pais escolher que tipo de alimento os filhos devem consumir. Crianças não podem ser influenciadas por campanhas cheias de cor, efeitos especiais, trilhas sonoras infantis e desenhos animados a comprar na barraca de revistinha em quadrinhos aquela pet em miniatura, por exemplo, para ter uma tarde "mais divertida". Assim como sempre achei errado a lanchonete da dieta do palhaço vender combos nada saudáveis juntamente com lindos brinquedos. Detalhe: comi um sanduíche desse tipo pela primeira vez aos 16 anos! 

Já ouvi muita gente dizer que é inevitável que os filhos um dia experimentem esse ou qualquer outro tipo de alimento prejudicial à saúde, justamente por eles não estarem isolados de outras crianças com esse hábito. Contudo, acredito que nós, pais, podemos ser agentes transformadores dessa situação, mostrando aos nossos pequenos e até aos filhos dos nossos colegas, amigos e familiares, através do exemplo, que alimentos saudáveis também são gostosos. 

Obviamente, a praticidade dos alimentos prontos e a correria nos dias atuais pesam na hora de preparar as refeições da família. Em um dia muito puxado, poderá surgir na mesa do almoço um macarrão instantâneo, mas a saída emergencial não deve virar rotina. Precisamos pensar que nossas escolhas vão trazer benefícios a médio e longo prazo. Sem julgamentos, a ideia aqui é alertar e, principalmente, incentivar! Vamos espremer as laranjinhas para nossos filhotes e servir tudo com amor em copos coloridos!  


Leia também:





Instagram: @blog.essamae 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí!

1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente até hoje (ela tem 10 meses).
2. O…

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho! 
Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos, infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) - e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40% a incidênc…

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar. 


1. Não poste fotos do seu filho nu - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa nova. Os pedófilos gostam de procurar f…