Profissional responde

Esclarecendo dúvidas sobre o sono do bebê e da criança

16:13

Muitas mamães se queixam que os filhos dão trabalho para dormir ou não dormem bem à noite. Esse plantão enfrentado por muitas famílias deixa qualquer um exausto e a busca por um método ou uma solução para o problema é o sonho de muita gente. Para falar sobre esse assunto e ajudar quem passa por isso diariamente, o Blog Essa Mãe esclarece as dúvidas dos pais com a ajuda de Patrícia Dias, consultora do Sono Materno-Infantil certificada pela International Maternity Institute (IMI). Ela conversou comigo sobre como ensinar as criaças a dormirem e deu dicas para alinhar a rotina de sono dos pequenos. Confira!  

Foto: Ingrid Dragone 

Blog Essa Mãe - Qual a queixa mais frequente das mães quanto ao sono dos filhos, especialmente bebês e crianças até três anos?
Patrícia - Uma das principais queixas refere-se aos bebês e crianças que acordam várias vezes durante a madrugada.

Blog Essa Mãe - Quais os erros mais frequentes dos pais na hora de alinhar o sono das crianças?
Patrícia - Não insistir na soneca durante o dia, colocar a criança para dormir muito tarde, e não ter rotina.

Blog Essa Mãe - Você indica o método Nana, Nenê? Por que? 
Patrícia - Não, sou contra os métodos que deixam o bebê chorar, pois resolvem o problema rápido, mas não ensinam o bebê a dormir. Acredito que com respeito e entendendo e atendendo as necessidades do bebê, ele aprende a dormir com tranquilidade e segurança.

Blog Essa Mãe - Há pessoas que têm muita dificuldade de desempenhar as atividades cotidianas após noite mal dormidas. Ficam extremamente cansadas e estressadas. Como as mães com esse perfil podem minimizar o problema?
Patrícia - As mães com bebês pequenos possuem o sono muito leve, pois ficam mais alertas aos despertares deles. As mães com crianças maiores que não dormem direito tendem a ficar muito cansadas e estressadas. O ideal para elas se recuperarem um pouco é pedir ajuda para alguém cuidar do bebê enquanto elas descansam, devem aproveitar para dormir junto com o o filho. 

Blog Essa Mãe - Qual o maior erro das mães ao colocar os filhos para dormir?
Patrícia - Não seguir uma rotina. Fazer uma coisa diferente a cada dia deixa bebês e crianças confusos e sem saber o que vem pela frente. Outro erro é não se atentar para a hora certa de fazer o bebê dormir, deixando-o irritado e muito cansado, tornando a hora de dormir mais complicada.

Blog Essa Mãe - O ambiente familiar, o andamento da casa e a rotina dos familiares interferem no sono da criança de que maneira?
Patrícia - Uma casa agitada e a falta de rotina interferem diretamente no sono da criança. Com isso, ela fica agitada, excessivamente cansada, confusa, sem saber a hora de dormir, como dormir.

Blog Essa Mãe - O dormir bem ou mal pode ter causa genética?
Patrícia - A maior parte das dificuldades para dormir deve-se a hábitos de sono inadequados.

Blog Essa Mãe - Transferir o bebê do berço para a cama é um grande problema? Como fazer essa transição?
Patrícia - Se o bebê se sentir seguro, a transição será feita de forma tranquila para ele e os pais. A primeira coisa é não forçar essa transição, não existe uma idade limite, a hora certa é quando a mãe perceber que o berço já está pequeno e a criança está ficando incomodada com o espaço limitado. A mudança pode ser gradual, começando por uma mini cama e depois fazer a mudança para uma cama de solteiro, sempre atentando para a segurança da criança, colocando grades na cama para evitar quedas, tapete macio no chão, para amortecer uma possível queda, fazer a transição quando o bebê já souber descer da cama. É legal aproveitar a mudança da cama para mudar a decoração do quarto e incluir a criança nessa mudança, dizendo que ela cresceu e não precisa mais do berço. Com isso, a criança se sente motivada e animada para fazer a transição do berço para cama.

Blog Essa Mãe - Há períodos curtos na vida do bebê que são chamadas de "saltos de desenvolvimento" e dizem que nesses períodos os bebês costumam ter dificuldade para dormir. O que fazer?
Patrícia - No primeiro ano de vida do bebê, esses saltos acontecem praticamente todos os meses e duram alguns dias. O importante é não mudar a rotina, saber que nesse período o sono e a alimentação poderão ser afetados e aguardar os saltos passarem, dando muito amor, carinho, e o colo que o bebê tanto precisa nesses momentos.

Blog Essa Mãe - Fome, frio, calor, refluxo... Essas podem ser algumas das causas de um noite de sono ruim para o bebê. Quais outras possibilidades podem ser levantadas?
Patrícia - Quando o bebê acorda, também pode estar com desconfortos como xixi, cocô, gases, dor de barriga e resfriados. Conforme os bebês crescem, começam a ter outros motivos para uma noite ruim, como pesadelos, terrores noturnos, bruxismo, insônia e apneia. 

Blog Essa Mãe - O comportamento e a rotina da grávida pode influenciar no sono do recém-nascido?
Patrícia - Na gravidez, o sono do bebê é influenciado pelos movimentos da mãe. Depois que ele nasce, deve continuar sendo estimulado, de maneira que tenha as mesmas sensações que tinha no útero, para se acalmar e dormir melhor.

Blog Essa Mãe - O ideal é que a mãe crie um "ritual" para colocar a criança para dormir. Isso funciona até que fase?
Patrícia - Crianças gostam de rotina e o ritual de sono faz parte da rotina da hora de dormir. Criando um ritual desde bebê, a criança vai se basear nisso por um longo tempo até sua entrada na adolescência, quando começará a ter novos padrões de sono por questões hormonais.

Blog Essa mãe - E no caso das crianças que dividem os mesmo quarto? Como fazer com que durmam na hora certa?
Patrícia - Estabelecendo uma rotina e um ritual de sono para ambos, por exemplo: tomar banho, contar uma história, apagar as luzes e dormir.

Blog Essa Mãe - Como tratar casos de pesadelos frequentes e sonambulismo? 
Patrícia - Veja, 80 a 90% das crianças, de todas as idades, são afetadas por pesadelos e as causas são diversas: filmes e desenhos agitados, historinhas que podem perturbar a mente infantil, cansaço e privação de sono, horários inconsistente para dormir, medicamentos. O sonambulismo não é sinal de problema físico ou emocional e a maioria das crianças acaba superando. Algumas pesquisas revelam que crianças que não dormem o suficiente, horários inconsistentes, cansaço e estresse podem contribuir para o sonambulismo. Por isso, em ambos os casos, pesadelos e sonambulismo, vale a pena estabelecer rotina, técnicas de relaxamento, evitar filmes e histórias agitadas próximos ao horário de dormir. 

Blog Essa Mãe - Muitos pais não conseguem deixar de usar a babá eletrônica com visão noturna mesmo quando a criança já tem 1 ano. Você aconselha o uso nessa idade ou não é necessário?
Patrícia - A babá com visão noturna é ótima para não deixar os pais tão dependentes, ao contrário da babá sonora. Se os pais se sentem seguros usando-a, recomendo que continuem usando até acharem que não há mais necessidade. 

Blog Essa Mãe - Às vezes os pais se queixam que após passar, por exemplo, uma semana na casa dos avós, as crianças voltam com a rotina de sono completamente virada. O que fazer nesses casos? Condicionar as crianças antes de essa semana fora da rotina ou consertar depois?
Patrícia - Se a criança possui uma rotina em casa, quando estiver de férias ou for passar alguns dias fora de casa, por mais alterada que fique a rotina, ao voltar para casa eles entendem que em casa as coisas funcionam de outro jeito. Às vezes é preciso um tempinho para se readaptarem, mas em período curto voltam a sua rotina de sono normal, como era antes.
Além de consultora do Sono Materno-Infantil, Patrícia Dias é Baby Planner certificada pela International Academy of Baby Planner Professionals (IABPP), consultora em aleitamento materno, educadora perinatal e instrutora de Shantala. Foto: Projeto Família (Rachel Guedes).

Para falar mais sobre o assunto, a consultora vai ministrar o workshop Hora do Sono no dia 12 de março, das 8h30 às 12h, no Hotel Golden Park. A iniciativa é da empresa A Cada Passo. Mais informações através do e-mail acadapasso@gmail.com. 

Leia também:





Instagram: @blog.essamae 


You Might Also Like

0 comentários

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Like us on Facebook