Pular para o conteúdo principal

Esclarecendo dúvidas sobre o sono do bebê e da criança

Muitas mamães se queixam que os filhos dão trabalho para dormir ou não dormem bem à noite. Esse plantão enfrentado por muitas famílias deixa qualquer um exausto e a busca por um método ou uma solução para o problema é o sonho de muita gente. Para falar sobre esse assunto e ajudar quem passa por isso diariamente, o Blog Essa Mãe esclarece as dúvidas dos pais com a ajuda de Patrícia Dias, consultora do Sono Materno-Infantil certificada pela International Maternity Institute (IMI). Ela conversou comigo sobre como ensinar as criaças a dormirem e deu dicas para alinhar a rotina de sono dos pequenos. Confira!  

Foto: Ingrid Dragone 

Blog Essa Mãe - Qual a queixa mais frequente das mães quanto ao sono dos filhos, especialmente bebês e crianças até três anos?
Patrícia - Uma das principais queixas refere-se aos bebês e crianças que acordam várias vezes durante a madrugada.

Blog Essa Mãe - Quais os erros mais frequentes dos pais na hora de alinhar o sono das crianças?
Patrícia - Não insistir na soneca durante o dia, colocar a criança para dormir muito tarde, e não ter rotina.

Blog Essa Mãe - Você indica o método Nana, Nenê? Por que? 
Patrícia - Não, sou contra os métodos que deixam o bebê chorar, pois resolvem o problema rápido, mas não ensinam o bebê a dormir. Acredito que com respeito e entendendo e atendendo as necessidades do bebê, ele aprende a dormir com tranquilidade e segurança.

Blog Essa Mãe - Há pessoas que têm muita dificuldade de desempenhar as atividades cotidianas após noite mal dormidas. Ficam extremamente cansadas e estressadas. Como as mães com esse perfil podem minimizar o problema?
Patrícia - As mães com bebês pequenos possuem o sono muito leve, pois ficam mais alertas aos despertares deles. As mães com crianças maiores que não dormem direito tendem a ficar muito cansadas e estressadas. O ideal para elas se recuperarem um pouco é pedir ajuda para alguém cuidar do bebê enquanto elas descansam, devem aproveitar para dormir junto com o o filho. 

Blog Essa Mãe - Qual o maior erro das mães ao colocar os filhos para dormir?
Patrícia - Não seguir uma rotina. Fazer uma coisa diferente a cada dia deixa bebês e crianças confusos e sem saber o que vem pela frente. Outro erro é não se atentar para a hora certa de fazer o bebê dormir, deixando-o irritado e muito cansado, tornando a hora de dormir mais complicada.

Blog Essa Mãe - O ambiente familiar, o andamento da casa e a rotina dos familiares interferem no sono da criança de que maneira?
Patrícia - Uma casa agitada e a falta de rotina interferem diretamente no sono da criança. Com isso, ela fica agitada, excessivamente cansada, confusa, sem saber a hora de dormir, como dormir.

Blog Essa Mãe - O dormir bem ou mal pode ter causa genética?
Patrícia - A maior parte das dificuldades para dormir deve-se a hábitos de sono inadequados.

Blog Essa Mãe - Transferir o bebê do berço para a cama é um grande problema? Como fazer essa transição?
Patrícia - Se o bebê se sentir seguro, a transição será feita de forma tranquila para ele e os pais. A primeira coisa é não forçar essa transição, não existe uma idade limite, a hora certa é quando a mãe perceber que o berço já está pequeno e a criança está ficando incomodada com o espaço limitado. A mudança pode ser gradual, começando por uma mini cama e depois fazer a mudança para uma cama de solteiro, sempre atentando para a segurança da criança, colocando grades na cama para evitar quedas, tapete macio no chão, para amortecer uma possível queda, fazer a transição quando o bebê já souber descer da cama. É legal aproveitar a mudança da cama para mudar a decoração do quarto e incluir a criança nessa mudança, dizendo que ela cresceu e não precisa mais do berço. Com isso, a criança se sente motivada e animada para fazer a transição do berço para cama.

Blog Essa Mãe - Há períodos curtos na vida do bebê que são chamadas de "saltos de desenvolvimento" e dizem que nesses períodos os bebês costumam ter dificuldade para dormir. O que fazer?
Patrícia - No primeiro ano de vida do bebê, esses saltos acontecem praticamente todos os meses e duram alguns dias. O importante é não mudar a rotina, saber que nesse período o sono e a alimentação poderão ser afetados e aguardar os saltos passarem, dando muito amor, carinho, e o colo que o bebê tanto precisa nesses momentos.

Blog Essa Mãe - Fome, frio, calor, refluxo... Essas podem ser algumas das causas de um noite de sono ruim para o bebê. Quais outras possibilidades podem ser levantadas?
Patrícia - Quando o bebê acorda, também pode estar com desconfortos como xixi, cocô, gases, dor de barriga e resfriados. Conforme os bebês crescem, começam a ter outros motivos para uma noite ruim, como pesadelos, terrores noturnos, bruxismo, insônia e apneia. 

Blog Essa Mãe - O comportamento e a rotina da grávida pode influenciar no sono do recém-nascido?
Patrícia - Na gravidez, o sono do bebê é influenciado pelos movimentos da mãe. Depois que ele nasce, deve continuar sendo estimulado, de maneira que tenha as mesmas sensações que tinha no útero, para se acalmar e dormir melhor.

Blog Essa Mãe - O ideal é que a mãe crie um "ritual" para colocar a criança para dormir. Isso funciona até que fase?
Patrícia - Crianças gostam de rotina e o ritual de sono faz parte da rotina da hora de dormir. Criando um ritual desde bebê, a criança vai se basear nisso por um longo tempo até sua entrada na adolescência, quando começará a ter novos padrões de sono por questões hormonais.

Blog Essa mãe - E no caso das crianças que dividem os mesmo quarto? Como fazer com que durmam na hora certa?
Patrícia - Estabelecendo uma rotina e um ritual de sono para ambos, por exemplo: tomar banho, contar uma história, apagar as luzes e dormir.

Blog Essa Mãe - Como tratar casos de pesadelos frequentes e sonambulismo? 
Patrícia - Veja, 80 a 90% das crianças, de todas as idades, são afetadas por pesadelos e as causas são diversas: filmes e desenhos agitados, historinhas que podem perturbar a mente infantil, cansaço e privação de sono, horários inconsistente para dormir, medicamentos. O sonambulismo não é sinal de problema físico ou emocional e a maioria das crianças acaba superando. Algumas pesquisas revelam que crianças que não dormem o suficiente, horários inconsistentes, cansaço e estresse podem contribuir para o sonambulismo. Por isso, em ambos os casos, pesadelos e sonambulismo, vale a pena estabelecer rotina, técnicas de relaxamento, evitar filmes e histórias agitadas próximos ao horário de dormir. 

Blog Essa Mãe - Muitos pais não conseguem deixar de usar a babá eletrônica com visão noturna mesmo quando a criança já tem 1 ano. Você aconselha o uso nessa idade ou não é necessário?
Patrícia - A babá com visão noturna é ótima para não deixar os pais tão dependentes, ao contrário da babá sonora. Se os pais se sentem seguros usando-a, recomendo que continuem usando até acharem que não há mais necessidade. 

Blog Essa Mãe - Às vezes os pais se queixam que após passar, por exemplo, uma semana na casa dos avós, as crianças voltam com a rotina de sono completamente virada. O que fazer nesses casos? Condicionar as crianças antes de essa semana fora da rotina ou consertar depois?
Patrícia - Se a criança possui uma rotina em casa, quando estiver de férias ou for passar alguns dias fora de casa, por mais alterada que fique a rotina, ao voltar para casa eles entendem que em casa as coisas funcionam de outro jeito. Às vezes é preciso um tempinho para se readaptarem, mas em período curto voltam a sua rotina de sono normal, como era antes.
Além de consultora do Sono Materno-Infantil, Patrícia Dias é Baby Planner certificada pela International Academy of Baby Planner Professionals (IABPP), consultora em aleitamento materno, educadora perinatal e instrutora de Shantala. Foto: Projeto Família (Rachel Guedes).

Para falar mais sobre o assunto, a consultora vai ministrar o workshop Hora do Sono no dia 12 de março, das 8h30 às 12h, no Hotel Golden Park. A iniciativa é da empresa A Cada Passo. Mais informações através do e-mail acadapasso@gmail.com. 

Leia também:





Instagram: @blog.essamae 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí!

1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente até hoje (ela tem 10 meses).
2. O…

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho! 
Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos, infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) - e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40% a incidênc…

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar. 


1. Não poste fotos do seu filho nu - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa nova. Os pedófilos gostam de procurar f…