Profissional responde

Psicóloga fala sobre ansiedade infantil

12:41

Como os pais podem perceber se o filho está sofrendo de ansiedade infantil? Que sinais ele apresenta? O que pode causar esse tipo de comportamento? O que fazer nesses casos? Para responder a essas e outras dúvidas, o Blog Essa Mãe traz a entrevista que eu fiz com a psicóloga Priscilla Rodrigues Soares, especialista em Psicologia da Infância, com atuação na área escolar, através de palestras sobre o desenvolvimento humano e orientação a pais e professores. Confira!   


Imagem da Internet 

Blog Essa Mãe - De que maneira os pais podem perceber que a ansiedade do filho passou a ser patológica? Quais os sinais? O que caracteriza a ansiedade infantil?
Priscilla - A ansiedade infantil caracteriza-se por sofrimento excessivo e recorrente frente à ocorrência ou previsão de afastamento dos pais; preocupação persistente e excessiva acerca de perigos imaginados; recusa ou relutância a ir para a escola ou outros lugares desacompanhado; temor excessivo de ficar sozinho em casa; dificuldades para adormecer sem uma figura de vinculação ou para dormir fora de casa; pesadelos e queixas somáticas persistentes. A ansiedade se configura como patológica quando a criança está constantemente em um estado de apreensão, agitação e preocupação. Em casos mais acentuados, apresenta também sintomas fisiológicos como dificuldades no sono, na alimentação, taquicardia, dores de cabeça, tontura e falta de ar. 

Blog Essa Mãe - A forma de criação com certeza influencia na formação de uma criança ansiosa. Que condutas dos pais levam a isso?
PriscillaExcesso de expectativa em relação ao desempenho da criança; estabelecimento de rotina intensa com excesso de atividades e pouco tempo livre para a criança brincar, relaxar e se relacionar espontaneamente com amigos e familiares; posturas inconstantes no estabelecimento de regras, ora muito flexíveis ora muito rígidas; atitudes controladoras; cercar e acompanhar tudo que a criança realiza; atitudes de superproteção, o que invalida a capacidade de autonomia da criança; e atitudes de desamparo e abandono afetivo.

Blog Essa Mãe - O excesso de informações cotidiana também pode transformar a criança tranquila numa criança ansiosa?
Priscilla - O excesso de informação mantém a criança sempre em estado de alerta, “ligada”, impedindo-a de ter períodos de relaxação e descontração necessários para reencontrar o seu bem-estar e equilíbrio interno.

Blog Essa Mãe - A cobrança por perfeccionismo pode transformar a criança em um adulto que se cobra muito ou estressado?
Priscilla - Sim. A construção da identidade é realizada na relação com os pais. Se o filho teve um padrão de educação exigente, ao tentar corresponder este modelo, ele desenvolverá traços de rigidez e perfeccionismo em sua identidade. Pelo fato de a vida ser fluida, uma criança perfeccionista será constantemente frustrada com os imprevistos com que se depara, e pela sua rigidez tenderá a sofrer dificuldade para se readaptar a realidade.

Blog Essa Mãe - Qual contorno familiar ou hábitos da família podem levar a criança a ser ansiosa?
Priscilla - Os pais são fundamentais para o desenvolvimento da estabilidade emocional das crianças. Em uma estruturar familiar rígida ou desajustada, na qual se desconsidera as necessidades físicas, emocionais e sociais da criança, não se estabelece uma vinculação segura com as figuras parentais e uma rotina equilibrada de acordo com a faixa etária dela, o que provocará desequilíbrios que poderão tornar essa criança ansiosa.

Blog Essa Mãe - Como os pais devem fazer para não confundir ansiedade com expectativa?
PriscillaA expectativa é um sentimento que contém motivação; por exemplo, quando a criança tem expectativa de fazer um passeio, ela fica entusiasmada, motivada para viver o passeio; diferentemente da ansiedade, na qual existe sofrimento e angustia em relação ao fato. Na ansiedade, a criança teme o fato e os sentimentos ruins passam a dominá-la, afetando a continuidade da sua rotina e dos relacionamentos.

Blog Essa Mãe - Uma criança com que características pode facilmente se tornar ansiosa?
Priscilla - A ansiedade surge a partir de desajustes contextuais ou através de alterações nos transmissores químicos cerebrais. Geralmente as crianças predominantemente desamparadas pelas figuras parentais, insatisfeitas, inquietas, impulsivas, que solicitam frequentemente o adulto, estão propícias a desenvolver ansiedade.

Blog Essa Mãe - Como tratar a ansiedade infantil?
Priscilla - É importante manter a rotina da criança, a qualidade no contato afetivo, acolhendo-a no seu sofrimento, sem reforçar o comportamento ansioso e os ganhos secundários como, por exemplo, dormir na cama dos pais. Além disso, é necessário buscar ajuda profissional.


Priscilla Rodrigues Soares (Psicóloga Clinica - CRP 04/19904) é Graduada em Psicologia pela UFMG; Especialista em Psicologia da Infância pela UNIFESP; Terapeuta em EMDR; tem formação em Psicoterapia Relacional e Psicoterapia Analítico - Fenomenológica Existencial; e integra a Oficina de Psicologia.  

Leia também:






Instagram: @blog.essamae 

You Might Also Like

0 comentários

Que bom ter a sua participação! Volte sempre!

Like us on Facebook