Pular para o conteúdo principal

Terapia do Ser Mãe

Na semana passada, minha irmã mais nova mandou para mim um livreto, no mínimo, curioso, publicado em 1998. Ainda não consegui imaginar onde e de que forma ela o adquiriu. É uma espécie de livro de bolso de autoajuda para mamães. Achei engraçado e comecei a ler. O nome da publicação, de autoria de Molly Wigand, é "Terapia do Ser Mãe" e traz conselhos para tornar mais leve o dia a dia materno, sempre tão cheio de tarefas. De maneira resumida, listei alguns tópicos que achei interessantes ou que precisam ser lembrados de vez em quando para animar a nossa missão.  


Foto: Daniel Vaz 

1. Seja paciente consigo, enquanto se torna a melhor mãe possível. A capacidade de criar filhos se aprende com cada experiência.

2. Confie no seu instinto para atender as necessidades dos seus filhos.

3. Não se compare a outras mães. Deus te deu a sua família por um motivo especial. Você tem tudo de que precisa para ser uma mãe amável e zelosa.

4. Ria com seus filhos. O bom humor em casa é importante.

5. Dê e receba muito carinho. Procure formas novas e simples de mostrar amor, acolhida e estímulo.

6. Escute as opiniões dos seus filhos com receptividade e respeito. É importante para a crescente independência deles.

7. Com a autonomia deles, sossegue sua necessidade de controlar cada ação e cada resultado. 

8. Mães e filhos são imperfeitos. Aceite os inevitáveis erros deles e os seus na jornada de aprendizado e crescimento de ambos. 

9. Reserve um tempo particular para cada integrante da família. Ao nos conhecermos como pessoas, fica mais fácil estimar a apoiar um ao outro. 

10. Busque viver o melhor de cada fase dos seus filhos. Eles crescem rápido e logo virá a saudade dos momentos que você está vivendo hoje. 

11. Quando as pressões aumentarem e as exigências da rotina com as crianças te irritarem, peça ajuda a Deus para controlar o seu comportamento e insatisfação. 

12. Para que a educação flua bem, seja parceira dos professores dos seus filhos, combinando suas intuições sobre as necessidades e qualidades das crianças com a aptidão dos profissionais. 

13. Mantenha as relações familiares abertas, com conversas e estímulo para que todos expressem suas necessidades e preocupações. Assim é mais fácil impedir que pequenos problemas tornem-se crises.

14. Expresse suas necessidades. Peça ajuda a sua família, divida tarefas, crie um ambiente agradável e confortável, em que todos trabalham juntos pelo bem comum. Reuniões de planejamento semanal também funcionam bem.

15. Reserve tempo para seu casamento. É importante que os filhos vejam entre os pais demonstrações de como amar e ser amado.

16. Busque auxílio e aconselhamentos, inclusive de mães atenciosas e mais experientes, em momentos de conflitos familiares.

17. Mime-se! Para fazer o bem você também precisa estar bem. Tome o sorvete que mais gosta, faça uma atividade física que lhe dê prazer, vá ao salão, compre uma roupa nova, capriche nos cosméticos. Valorize a sua feminilidade. 

18. Passar um tempo com outras mães vai te ajudar a ter apoio e conforto. Divirta-se com elas. Converse sobre o papel de mãe.

19. Resista ao impulso de ocupar seus dias com mais afazeres, compromissos e responsabilidades. Marque um tempo de descanso, para devaneios, leitura e para fazer aquilo de que gosta.

20. Faça da oração uma prioridade. Lembre-se: Deus tem muita experiência com crianças teimosas!

21. Não permita que a preocupação exagerada e a ansiedade roubem a alegria da maternidade. Ensine os filhos a tomar cuidado e confie na proteção divina.

22. Você pode acabar com o materialismo e simplificar a sua vida, ajudando os integrantes da família a distinguir suas vontades das suas necessidades. Ensine o valor da gratidão por tudo o que a família tem.

23. Acolha as tradições festivas que unem pais e filhos e abandone as obrigações e expectativas que transformam os momentos felizes em horas cansativas. Antes, volte-se às atividades simples que para a sua família são as mais significativas. 

24. Reserve tempo para atividades familiares em contato com a natureza. Relaxa e revigora.

25. Reservem tempo para curtir as lembranças que formaram como família. Assistindo a filmagens, olhando fotos das crianças e recordando os tempos passados, vocês alimentarão o senso de história e de pertença da família.

26. Faça planos com os filhos. Fale com eles sobre seu futuro. 

27. Aceite a maternidade como um privilégio, e sua família como um presente divino. Quando os dias parecerem rotineiros demais para suportar, recorde-se de sua vida antes das crianças. Agradeça e aprecie as surpresas que elas trazem a cada dia. As exigências da maternidade são severas, mas as recompensas são fartas.

Leia também:






Instagram: @blog.essamae 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dezesseis dicas para ajudar o bebê a dormir melhor

Uma das coisas que deixam qualquer mãe muito cansada (e até estressada) é o sono intranquilo ou irregular do bebê. Na verdade, é impossível criar uma receita infalível e adaptável a todos os casos, pensando em fazer a criança dormir melhor. Os bebezinhos, como nós, são pessoas (!), com suas dificuldades, manias, vontades e particularidades. Para tentar ajudar quem está passando por essa fase de noites mal dormidas, vou listar alguns truques simples, todos testados com minha filha e com bons resultados. Anote aí! Foto: Ingrid Dragone 1. No início, o bebê tende a trocar o dia pela noite. Assim, desde que ele nasce, é bom ensinar o que é dia e o que é noite. Durante o dia ele deve cochilar com a luz natural e acostumado com todos os sons da rotina da casa. Já à noite, defina um horário, escureça o quarto (pode ser parcialmente, se preferir) e diminua o volume. Fiz isso com minha filha, definindo o game over às 20h. Coincidentemente ou não, é o horário que ela dorme diariamente a

Campanha Lave as Mãos para Pegar no Bebê!

Atenção, mamãe! Não ligue se a sua visita (gente da família ou não) torcer o nariz por "precisar" lavar as mãos para pegar no seu bebê. Percebi que, especialmente, as pessoas mais velhas apresentam maior resistência a esse tipo de pedido, acham frescura. Passar álcool em gel depois da lavagem das mãos? Colocar uma fraldinha em cima da roupa para carregar o bebê? Piorou ainda... E qual o seu papel nessa hora? Ser firme e zelar pela saúde do seu filho!  Você sabia que existe o Dia Mundial da Higienização das Mãos? Pois é! Todo 05 de maio as campanhas se intensificam, lembrando que o simples ato de lavar as mãos previne doenças como infecção nos olhos,  infecção estomacal e respiratória, gripes, resfriados, diarreia, doenças de pele, dor de garganta, infecção no ouvido e erupções na pele. Segundo a UNICEF ( Fundo das Nações Unidas para a Infância) - instituição da ONU (Organização das Nações Unidas) -  e a OMS (Organização Mundial da Saúde), é possível reduzir em até 40%

Fotos do seu filho que você não deve postar nas redes sociais

Está rolando nesta semana uma brincadeira nas redes sociais chamada "Desafio da Maternidade". Trata-se de uma corrente em que as mães marcam outras dez grandes mães, assim por elas consideradas, em suas linhas do tempo do Facebook para que cada uma poste três fotos de momentos que foram marcantes para elas no quesito "ser mãe". O assunto gerou um pouco de polêmica e até há uma suspeita de que a tal corrente tenha sido criada por um grupo de pedófilos para a "coleção" de novas fotos de crianças e divulgação dessas imagens em sites "indevidos". Boato ou não, a questão é que cada mãe toma sua própria decisão sobre postar ou não as fotos dos seus filhos nas redes sociais. Bem, a ideia deste texto é apenas orientar as mamães sobre que tipos de fotos dos pequenos nunca postar.  Foto: Ingrid Dragone  1.  Não poste fotos do seu filho nu  - Não interessa se na imagem ele está tomando banho, trocando a fraldinha, ou experimentando uma roupa no